poder
e política

23|nov|18:16

PCdoB faz plenária estadual para avaliar resultados das eleições 2012

As lideranças do PCdoB no Maranhão se reúnem em São Luís no dia 7 de dezembro para avaliar o desempenho do partido nas eleições deste ano nos 217 municípios do estado, o evento vai contar com a presença de 99 vereadores, cinco prefeitos e 15 vice-prefeitos de todo o Maranhão eleitos pela legenda para discutir ações de incremento de gestão e implantação de administrações públicas participativas em todo o estado.

Com a presença de lideranças políticas de esquerda do Maranhão e do Brasil, o evento que reunirá os novos representantes do PCdoB em diferentes cargos eletivos no Maranhão promoverá debates sobre administração pública e trabalho legislativo em prol da população. Além dos líderes políticos, o evento contará com a presença de técnicos e representantes de órgãos federais, que darão consultoria sobre parcerias dos municípios com o governo federal.

Lideranças partidárias como o presidente da Embratur, Flávio Dino, o deputado estadual Rubens Pereira Júnior (PCdoB), os vereadores eleitos em São Luís, Rose Sales e Professor Lisboa confirmaram presença no evento, que acontecerá no Hotel Abbeville a partir das 9h.

Prêmio

A Plenária Estadual do PCdoB será também será palco para a entrega do da 6ª edição do Prêmio José Augusto Mochel, que homenageia militantes, lideranças políticas e entidades da sociedade civil que tenham se dedicado à luta democrática, popular e socialista no Maranhão.

O Prêmio reverencia a memória do líder comunista José Augusto Mochel, que faleceu em 25 de março de 1988, em São Paulo. Mochel foi militante do movimento estudantil secundarista e universitário, marcando sua atuação no combate à ditadura militar. Participou ativamente da luta pela redemocratização, apoiou as lutas de resistência camponesa num momento de graves conflitos pela posse da terra. Participou da luta pela anistia e ajudou a fundar a Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos.

Foi um dos reorganizadores do PCdoB no Maranhão, tendo sido candidato a deputado federal nas eleições de 1982 pelo MDB, à época o espaço de atuação do PCdoB, que estava na ilegalidade imposta pela ditadura.

# , , , ,

3|nov|08:40

Um balanço das eleições municipais

por Emir Sader*

As eleições municipais foram sobre determinadas pelas eleições de São Paulo. Em primeiro lugar porque é o centro dos dois partidos mais importantes do Brasil nas últimas duas décadas. Em segundo, pelo peso que a cidade tem no conjunto do país – pelo seu peso econômico, por ser sede de dois dos 3 maiores jornais da velha mídia. Esse caráter emblemático foi reforçado porque o candidato opositor ao governo federal foi o mesmo candidato à presidência derrotado há dos anos, enquanto o candidato do bloco do governo federal foi indicado pelo Lula, que se empenhou prioritariamente na sua eleição. E pelo fato de que São Paulo era o epicentro do bloco da direita, que se estendia ao Paraná, Santa Catarina e aos estados do roteiro da soja, no centro oeste do Brasil.

As eleições municipais tiveram claros vencedores e derrotados. O maior vencedor foi o governo federal, que ampliou o numero de prefeituras conquistadas pelos partidos que o apoiam, mas principalmente conquistou cidades importantes como São Paulo e Curitiba, arrebatadas ao eixo central da oposição. Ao mesmo tempo que a oposição seguiu sua tendência a se enfraquecer a cada eleição, ao longo de toda a ultima década, perdendo desta vez especialmente a capital paulista, mas também a paranaense e em toda a região Sul, Sudeste e Centro Oeste, em que os tucanos não conseguiram eleger nenhum prefeito nas capitais.

No plano nacional, avança claramente a base aliada, com dois dos seus partidos fortalecendo-se: PT e PSB e enfraquecendo-se relativamente o PMDB. Houve uma certa fragmentação no interior da base aliada e mesmo no bloco opositor, mas nada que mude a tendência, que se consolida ao longo da década, da hegemonia do bloco governamental, apontando a que nas eleições de 2014 Dilma apareça como a franca favorita.

A eleição de São Paulo se dá na contramão da tendência que se havia consolidado nas eleições presidenciais de 2006 e 2010, em que o Nordeste, de bastião da direita, se havia tornado bastião da esquerda, pelo voto popular dos maiores beneficiários das politicas sociais que caracterizam o governo federal desde 2003. Por outro lado, se havia deslocado o bastião da direita para os estados mais ricos do sul, do sudeste e do centro-oeste, com São Paulo – onde os tucanos tinham a prefeitura e o governo do Estado – como eixo fundamental desse bloco opositor.

A derrota em São Paulo, a nova derrota do seu ex-candidato duas vezes à presidência e a incapacidade de eleger sequer um prefeito em toda essa região, demonstra como a direita se enfraquece também onde concentrava seu maior apoio.

Por outro lado, somando erros do PT e campanhas com forte apoio de governos estaduais que detêm, aliados do governo derrotaram o PT em várias cidades importantes entre elas Belo Horizonte, Recife, Salvador e Fortaleza, como as mais significativas. Somente em um caso – Salvador – essa derrota se deu para a direita. Revela erros – em alguns casos gravíssimos do PT, como Salvador e Recife – do PT e limitações da ação de Lula e de Dilma para compensar esses erros. Um grande chamado de atenção sobre fraquezas do PT, sem que afete em nada a projeção eleitoral presidencial para 2014.

A derrota em São Paulo é um golpe duro para os tucanos, que sempre contavam com um caudal grande de votos paulistas para ter chances de compensar os votos do nordeste dos candidatos do PT e agora se veem enfraquecidos em toda a região onde antes triunfavam. Eventuais candidatos presidenciais como Aécio – quase obrigado a se candidatar, embora com chances muito pequenas de um protagonismo importantes, quanto mais ainda de vencer – ou Eduardo Campos – sem possibilidades de se projetar como líder nacional foram dos marcos do bloco do governo, que já tem Dilma como candidata para 2014 -, são objeto de especulações jornalísticas, à falta de outro tema, mas tem reduzidas possibilidades eleitorais.

O julgamento do processo no STF contra o PT foi um dos temas centrais de Serra e revelou sua escassa influência eleitoral diante da imensidade dos problemas das cidades brasileiras e do interesse restrito da população, apesar da velha mídia tentar fazer dele o tema central do Brasil. Nas urnas, o povo demonstrou que sua transcendência é muito restrita a setores opositores e à opinião publica fabricada pelos setores monopolistas da velha mídia. Os implicados no julgamento ao basicamente dirigentes paulistas do PT, mas a eleição em São Paulo demonstrou como o julgamento e a influência da velha mídia continuam a ser decrescentes.

Outros temas podem ser analisados a partir do resultado eleitoral, mas eles não alteram em nada fundamental o transcurso da politica brasileira, que segue centrada em torno da resistência do governo aos efeitos recessivos da crise capitalista internacional, para elevar os índices de crescimento da econômica e seguir expandindo as políticas sociais.

*Emir Sader é sociólogo e cientista político brasileiro.

# , , , ,

1|out|17:05

Debate na UFMA

A Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão (APRUMA), Seção Sindical do Andes – Sindicato Nacional, realiza nesta terça-feira, dia 02 de outubro debate com os candidatos a prefeito de São Luís, nas eleições de 2012. O debate iniciará às 17h, no Auditório Ribamar Carvalho – Área de Vivência – Campus Universitário do Bacanga.

# , , ,

23|ago|17:04

PSTU faz campanha em canteiros de obras da construção civil

O candidato do PSTU a prefeitura de São Luís, Marcos Silva e os candidatos a vereador visitaram canteiros de obras na capital para apresentar as candidaturas e os planos de governo do PSTU para os trabalhadores da construção civil. A cidade de São Luís vem experimentando um grande crescimento da especulação imobiliária que coloca com uma das capitais com o metro quadrado mais caro da região Nordeste.

“Há uma grande contradição, os mesmos trabalhadores que constroem belos edifícios e residências para os ricos, estão sendo vítimas de despejos forçados pelas grandes construtoras e políticos. É preciso que o poder público defina um plano de construção de moradias populares para enfrentar o déficit habitacional” afirmou Marcos Silva.

Na visita ao canteiro que trabalha o operário e candidato a vereador pelo PSTU Eduardo Santos, o partido recebeu muitas declarações de apoio. “Minha candidatura e as demais do PSTU estão a serviço de fortalecer a luta dos trabalhadores operários por melhores condições de vida. Trabalhador não pode votar no candidato do patrão” finalizou Eduardo.

# , , , ,

8|jul|12:46

Tudo na mesma na campanha em São Luís

Pesquisa divugada hoje na edição de O Estado do Maranhão feita pelo Instituto Escutec Realizado entre os dias 4 e 6 deste mês, com 800 entrevistas a eleitores entre 25 e 49 anos, registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo MA-042/2012.

# , , ,

18|jun|07:17

Resistência petista: resolução política

Militantes, Parlamentares, Pré-candidatos/as e dirigentes municipais e estaduais do PT, integrantes das tendências políticas abaixo apontadas, reunidos no Encontro Estadual da Resistência Petista, que discutiu a Conjuntura Politica e as eleições 2012, no Auditório do SESIR/Fetaema em São Luís -MA, resolveram livremente:

1. Intensificar os esforços pela manutenção do PT do Maranhão fiel à sua tradição de luta por um estado verdadeiramente democrático, tendo como foco principal a defesa dos interesses da maioria de sua população e o consequente fim do modelo oligárquico de dominação política.

2. Prosseguir a luta pela independência e soberania do partido, em relação ao grupo que domina o Estado há quase 50 anos.

3. Defender o governo Dilma e a construção de um programa de desenvolvimento para o Maranhão de superação da pobreza e da miséria, que respeite o meio ambiente e os direitos humanos, em conjunto com forças políticas e sociais democrático-populares e de esquerda, visando à construção de um bloco histórico como base para a disputa de poder no estado e fortalecendo nossas lideranças em pontos estratégicos do estado.

4. Denunciar as violações sofridas pela população maranhense, especialmente nesse momento quando se constata a volta da pistolagem, da grilagem, dos crimes ambientais e o elevado índice de conflitos fundiários em áreas urbanas e rurais.

5. Dar integral apoio e fortalecimento aos movimentos sociais, populares, juventudes e ao movimento sindical que lutam pela superação deste modelo de sociedade e pela melhoria da qualidade de vida do povo maranhense, especialmente aqueles que representam legitimamente os mais pobres.

6. Defender a reaproximação do Partido ao campo democrático e popular, organizado-o para o próximo embate eleitoral, com ênfase na formação de fortes bancadas de vereadores/as e prefeitos/as, em alianças consistentes, visando acumular força para as eleições de 2014 e futuras. Para tanto anuncia alguns pré-candidatos/as a prefeitos já confirmados para discussão nas instâncias do Partido relacionados a seguir: Adalberto Franklin – Imperatriz, Antonio Soares –Barra do Corda, Balbina – Paço do Lumiar, Carlos Reis – Pastos Bons, Domingas –Carutapera, Genilson Alves – São Mateus, Manoelzinho – Estreito, Padre Vale – Barreirinhas, Professor Nonato – Olho D’agua das  Cunhãs, Vicentina – Viana.

7.     Rechaçar as alianças eleitorais com a oligarquia e a direita conservadora, principalmente em São Luís/MA.

8.     Estimular a formação e o debate político interno, democrático, socialista e a organização pela base em todo território maranhense.

9.     Fortalecer a Resistência Petista, que se constitui enquanto movimento interno do Partido dos Trabalhadores, integrando todos os militantes e lideranças, de todas as forças políticas internas, que continuam acreditando, sonhando e lutando pelos objetivos acima expostos.

10.  Referendar como coordenação deste Campo Político um coletivo comparticipação de no mínimo um representante por força política.

São Luís, 16 de junho de 2012.

Assinam

Militância Socialista, Mensagem ao Partido, DS, Articulação de Esquerda, Movimento PT, Coletivo Rebuliço, Reage PT e independentes.

# , , ,
Página 1 de 3123
>>>>>>>>

Copyright © Itevaldo Jr - Todos os direitos reservados
| Login »