poder
e política

28|fev|18:14

BODES VERSUS ONÇAS

 AMARANTE – Em Amarante do Maranhão (674 km de São Luis) desde sexta-feira. Sou um dos quatro repórteres de O Estado do Maranhão que acompanham as eleições suplementares nos municípios de Amarante, Bacabeira, Centro do Novo do Maranhão e Vila Nova dos Martírios.

Por aqui a disputa é entre os Bodes e as Onças. Os primeiros são representados pelo ex-prefeito Marconi Gomes (PHS), o segundo pela candidata Adriana Ribeiro (PV). O zoo político local une PT, PSDB, PMDB e PDT num bloco, e noutro PCdoB, DEM, PTB e PPS.

Quando fiz a cobertura das eleições suplementares em Joselândia ouvi dos amigos reclames depois do post sobre o excesso de chuvas e falta de internet, celular e TV. Para evitar, os queixumes dos amigos ‘onças’ e ‘bodes’, lamentarei somente a falta de telefones.

As ‘cenas’ eleitorais abaixo foram colhidas durante o sábado.

1 – O dono da rádio local Zé do Rádio sofreu ameaças hoje, após entrevistar o prefeito em exercício vereador Mauro Marinho, aliado de Adriana Ribeiro;

II – Até às 6h da tarde somente três oficiais do Exército haviam chegado ao município, os outros 40 homens se atrasaram após o microônibus que os transportava não poder trafegar na rodovia estadual que liga os municípios de Sítio Novo e Amarante.  Tiveram que ir por Imperatriz, aumentando a viagem em mais de 200 quilômetros;

III – Seis militantes da campanha do Marconi Gomes foram detidos durante uma caminhada, que fora proibida pela Justiça Eleitoral;

IV – Militantes da campanha do Marconi saíram em passeata até a Delegacia depois que bonecos de campanha foram apreendidos pelos PMs. A polícia montou uma barreira impedindo o acesso dos manifestantes à delegacia;

V – Agentes da Polícia Federal deram batidas em bares e comércios que supostamente comercializavam bebidas alcoólicas, os estabelecimentos foram fechados após a blitz;

VI – Passaram por aqui o ex-prefeito de Imperatriz, Ildon Marques, o deputado estadual Hélio Soares (PP), na campanha dos ‘Onças’ e o deputado estadual Antônio Pereira (DEM). Na campanha dos ‘Bodes’;

VII – Servidores públicos concursados e nomeados após as eleições de outubro, acampam na lateral da sede da prefeitura depois de demitidos pelo prefeito interino Mauro Marinho.

VIII – Três pessoas foram detidas por realizarem suposta pesquisa eleitoral no município;

IX – Moradores do município contam jamais terem vistos tantos policiais no município, Polícia Federal, Polícia Militar e Exército. No cotidiano de Amarante há somente quatro PMs.

# , ,

27|fev|04:13

É PROIBIDO LICITAR….

No governo Jackson Lago obras rodoviárias não se licitam. Lá vem se vão, mais de R$ 200 milhões em ‘recuperação’ de estradas e construção de pontes – sejam elas de madeira ou concreto – sem licitar um único centavo dessas obras. É tudo na emergência.

Não licitar é uma prática dos governos jackistas desde os tempos da Prefeitura de São Luís. Licitação nas gestões Lago é uma palavra proibida.

Edições recentes do Diário Oficial do Estado (DOE), indicam que R$ 13,5 milhões, serão aplicados, sem concorrência pública, para reformar um trecho de 24 km da MA-034 e outro de 80 km da MA-006, além da construção de uma ponte de madeira ligando os municípios de Passagem Franca e Colinas.

As estradas que ‘reformadas’, bem como as MAs 319, 303 e 106 foram declaradas em ‘situação de emergência’ (Decreto nº 24.993/2008), desde dezembro de 2008. Somadas todas, chegamos a um total de 282 quilômetros, sem que um metro seja licitado. É tudo na emergência.

E é na emergência, que o o governo Lago escolhe a empresa ou as empresas que bem quiser para tocar as obras, o que é, no mínimo, imoral do ponto de vista da administração pública.

Segundo a secretária Telma Pinheiro (PSDB, mas antes PFL) na MA-034 serão pagos R$ 5,5 milhões a empreiteira Targino Construções e Comércio Ltda para realizar os “serviços de melhoramento e pavimentação no trecho de 24 mil metros, situado entre os municípios Buriti de Inácia Vaz e Duque Bacelar”.

Para a reforma da MA-006 que liga os municípios de Formosa da Serra Negra e Grajaú, os R$ 7,8 milhões serão gastos vão parar na conta da Geotec Construções e Projetos Ltda. A ponte de madeira ligando Passagem Franca e Colina caberá a TAC Transportes e Construções.

Tudo isso na emergência e sem licitar, no mesmo modus operandi que tocam as milionárias reformas do estádio do Castelão e da Ponte José Sarney (São Francisco). Emergências iniciadas no primeiro mês da gestão Lago, que perduram até hoje com a benevolência dos órgãos de fiscalização e controle.

26|fev|06:41

“SER CATÓLICO NÃO É PARA QUEM QUER, É PARA QUEM PODE”

O título deste texto foi pescado de uma frase do colunista Carlos Heitor Cony, da Folha de São Paulo, e retrata bem a cassação do exercício do sacerdócio do padre e deputado federal Luiz Couto (PT-PB), pelo arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto.

A decisão de cassar Couto foi tomada após uma reportagem do site brasiliense Congresso em Foco (leia aqui) republicada na Quarta-Feira de Cinzas pelo jornal paraibano O Norte, em que Couto defende o uso de preservativos como uma questão de saúde pública.

Padre desde 1976 – e no segundo mandato como deputado federal – Couto afirmou ainda que é preciso combater o preconceito e a discriminação contra homossexuais, defendeu o fim do celibato e, apesar de ser contrário ao aborto, disse que as mulheres que fazem devem receber o devido tratamento médico.

Couto mexeu numa trinca de tabus da Igreja Católica. O padre Couto está proibido de celebrar as missas, batizados e casamentos na paróquia de São José Operário, em João Pessoa (PB) onde exercia o sacerdócio nos fins de semana.

Em nota, Dom Pagotto afirmou que as declarações de Couto “provocam confusão entre os fiéis cristãos”, além de contrariar a doutrina pregada pela Igreja Católica.

A nota diz que Couto poderia voltar a exercer a função de padre caso faça uma retratação pública. Confesso que não vi nenhum pecado na fala do padre-deputado.

Leia também POLICIA FEDERAL E IGREJA ABANDONAM LUIZ COUTO

25|fev|13:12

CORREIÇÃO PEDIRÁ O AFASTAMENTO DE SETE

A correição realizada pela Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) indicará o afastamento de três magistrados. Ainda não tenho os nomes dos juízes. O relatório será apresentado na reunião do Pleno do Tribunal de Justiça (TJ/MA) na próxima quarta-feira, dia 4 de março, pelo desembargador corregedor Jamil Gedeon (foto).

As seis varas civis de São Luís foram correicionadas. Além dos juízes, serão afastados quatro servidores que trabalham na Secretaria de Distribuição do Fórum. O relatório da correição está pronto há duas semanas.

Na semana passada, o corregedor Jamil Gedeon fez numa revisão. Cortou centenas de adjetivos contidos no texto. Desde que recebeu o relatório o corregedor ouve pedidos para poupar este ou aquele juiz. As solicitações partem dos pares e de políticos com assento no Congresso Nacional.

23|fev|05:30

POLÍCIA FEDERAL NO TCE/MA, DIZ JORNAL O GLOBO

Conselheiros de tribunais sob suspeita

De fiscais das contas, eles passam a investigados por desvio de verbas

Por Jailton Carvalho

Em reportagem publicada pelo repórter Jailton Carvalho, na edição desta segunda de O GLOBO mostra que conselheiro(s) do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MA) foi fisgado pela Polícia Federal (PF) numa investigação sobre a cobrança de propina para aprovação de contas irregulares de prefeituras.

No caso do Maranhão as investigações da PF foram ampliadas após a realização da Operação Rapina, quando prefeitos e ex-prefeitos foram presos pela PF. Em depoimentos a polícia gestores públicos e contadores apontaram o dedo para alguns dos gabinetes de conselheiros e escritórios de advocacia que trabalham para prefeituras.

A investigação da PF e do Ministério Público Federal (MPF) já identificou casos de corrupção envolvendo conselheiros em 11 estados, além do Maranhão, nos últimos cinco anos.

Nas recentes investigações da polícia já foram fisgados conselheiros dos tribunais de contas do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Bahia, Rondônia, Roraima, Mato Grosso, Paraíba, Amazonas, Sergipe e Maranhão. Governadores e parlamentares não gostam de tratar do assunto”, diz um trecho da reportagem.

Num outro trecho da matéria, Jailton Carvalho aponta que: “As acusações giram em torno de uma prática apenas: cobrança de propina para aprovação de contas irregulares de prefeituras. O privilégio de ocuparem cargos vitalícios, com altos salários e mordomias, não tem impedido que esses conselheiros troquem de lado e, em vez de combater, passem a se envolver com desvios de verbas públicas”.

A matéria de O GLOBO não cita os nomes dos conselheiros investigados.

Leia a matéria AQUI (só para assinantes)

 

# , , , ,

23|fev|04:15

TATI, EX-PALÁCIO NO PCdoB

A ex-primeira-dama de São Luís, Tati Lima, ex-Palácio que foi secretária municipal de Paisagem Urbana e em seguida de Planejamento, na gestão de Tadeu Palácio, seu ex-marido, filia-se ao PCdoB no próximo dia 6 de março, num ato solene no Grand São Luís Hotel (Praça Pedro II, Centro).

A filiação de Tati Lima ao PCdoB já é bastante festejada pelos dirigentes comunistas. Ex-candidata a primeira suplente ao Senado, na eleição estadual de 2006, na chapa encabeçada pelo hoje prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), Tati Lima aproximou-se dos comunistas durante as últimas eleições municipais, ao participar ativamente da campanha de Flávio Dino (PCdoB), à prefeitura da capital, vencida pelo seu ex-companheiro de chapa Castelo.

O advogado e ex-candidato a vereador Celso Pinho (PSDB) representou ao Diretório Municipal do PSDB, solicitando a expulsão dos quadros do partido da filiada Tati Palácio, pela prática de infidelidade partidária, após vê-la num programa eleitoral de Flávio Dino.

Tati Lima estava filiada ao PSDB desde 29 de setembro de 2005, chegou a presidir o PSDB Mulher, em substituição a Gardênia Castelo, atual primeira-dama de São luís, e também presidiu o Conselho Municipal de Ética e Disciplina Partidária dos tucanos.

Além das direções partidárias dos comitês estadual e municipal do PCdoB, a deputada federal Jô Moraes (PCdoB/MG) e a ex-prefeita de Olinda, Luciana Santos receberão Tati Lima nas hostes comunistas.

Em outubro de 2007, o juiz eleitoral em São José de Ribamar indeferiu um pedido de transferência eleitoral de Tati Lima – então Palácio – para o município. A época Tati Lima declarou que residia à Rua Gomes de Castro, 588, Centro, São José de Ribamar. Um servidor da promotoria de Justiça esteve no local, falou com uma moradora da residência e vizinhos. Eles afirmaram que Tati Palácio não residia naquele local. A partir desse fato o promotor eleitoral requisitou a instauração de inquérito policial.

Tati Lima deve ser uma das candidatas a deputada estadual da chapa do PCdoB nas eleições de 2010.

Página 1 de 512345
>>>>>>>>

Copyright © Itevaldo Jr - Todos os direitos reservados
| Login »